O que fazer com as crianças de espectro autista nesse período de quarentena?


No mês de conscientização sobre o Transtorno do Espectro do Autismo, a Equipe Multidisciplinar do Hospital Albert Sabin preparou algumas orientações às famílias sobre o que pode ser feito para estimular as crianças, especialmente neste período de quarentena que vivemos.

Faremos algumas postagens por área, iniciando pela fonoaudiologia:

Atividade 1 - Tente manter uma rotina com as crianças.

Nesse momento, é extremamente importante que seja estabelecida uma rotina em casa com a criança, isso para que ela se organize melhor durante esse período. Dica: para auxiliar as crianças a compreenderem essa nova dinâmica utilize figuras, desenhos, timer ou relógio para organizar a rotina e quantificar o tempo de forma mais concreta.

Atividade 2 - Escolha dos brinquedos.

Aproveite os momentos de brincar para estimular as crianças. Organizar o espaço da brincadeira é importante para que melhor se aproveite esse momento.

Dicas:

● Tente restringir o acesso das crianças aos brinquedos.

● Escolha alguns brinquedos para ficarem ao alcance da criança, guarde os demais brinquedos.

● Ofereça no máximo 3 brinquedos por vez.

● Durante o dia vá com a criança até os brinquedos, trabalhe e explore com ela as escolhas e trocas dos brinquedos.

● Explique que terá momentos determinados (pelo adulto) para escolher outros brinquedos.

Com essa atividade nós conseguimos estimular a criança a iniciar a comunicação, permanecer maior tempo com um brinquedo ou em uma brincadeira, pois, com menos estímulos no ambiente, as incentivamos a tentar permanecer mais tempo em uma atividade, além de trabalharmos a organização do espaço em que elas brincam.

Atividade 3 - Contar histórias

Aproveitem os momentos que vocês tem juntos para contar histórias para ou com a criança. Dicas:

● Você pode contar histórias a partir de livros que já tenham em casa. Mostre as figuras para a criança.

● Para explicar melhor o porquê elas não estão indo para a escola, terapias, entre outro, há algumas histórias ou contos sobre o coronavírus disponíveis na internet

● Aproveitem as histórias que vocês já conhecem e as encene: com miniaturas (animais, bonecos, carrinhos) ou façam pequenos teatros:

● Façam diferentes expressões faciais durante a história, coerentes ao contexto do momento

● Modulem a voz para cada personagem, por exemplo: O lobo mau tem a voz grave (grossa), a vovózinha tem a voz aguda (fina)

● Inclua você e a criança na história- incentiva a criatividade.

● Façam desenhos enquanto contam uma história ou acontecimento - isso ajuda a criança a organizar o início, meio e fim da história contada.

Essa atividade estimula as narrativas e que a criança entenda que as histórias tem a estrutura de começo, meio e fim, isso vai auxiliar os pequenos lá na frente quando estiverem alfabetizados a elaborarem textos.

Atividade 4 - Brinquem juntos

Escolham brinquedos, jogos, brincadeiras, que possam ser compartilhados.

Dica:

● Escolham cantigas, cantem e dancem juntos. Você pode iniciar a música e deixar a criança continuar, ou completar os versos que você iniciou.

● Vocês podem tentar fazer brincadeiras com a família. Por exemplo: boliche, jogo da memória, pular corda - mostrando para a criança que cada um tem a sua vez para brincar. Essa atratividade estimula as trocas de turnos no brincar e na comunicação. Além disso, é possível trabalhar regras e obediência a elas.

Para as atividades escolares, preparamos algumas dicas:

Dica 1

Algumas crianças têm interesse por letras e números bem cedo e já reconhecem letras familiares entre 3 e 4 anos. Parta de coisas do seu interesse e adapte o conteúdo. Por exemplo troque bolas ou palitos na lição de matemática por carrinhos para somar e subtrair.

Dica 2

Use palavras simples e objetivas tire todo tipo de distração e adapte o conteúdo das apostilas: tire gráficos e desenhos e se concentre somente naquilo que ele precisa aprender e assimilar. Use palavras chaves.

Dica 3

Seu filho pode ler corretamente textos imensos mas ele tem dificuldade de compreender o que leu então resuma os textos para ele.

Dica 4

Trabalhe em períodos curtos de 3 a 5 minutos e vá aumentando o período de estudo gradativamente no tempo dele.

Dica 5

Fale em poucas palavras o que você quer que ele faça. Não use palavras de duplo sentido. Utilize figuras objetivas sem muitas informações, exemplo jogar bola: figura de uma bola. Crianças autistas têm muita dificuldade nas atividades sensoriais e sociais que devem ser respeitadas durante as atividades dirigidas.

Patrícia Correia da Silva CRFa2-11796

Stéfanie Melo Lima Alves CRFa2-19127 Especialista em Neurofuncional

Vanessa Mayumi Sugawara CRFa2–19.416 Mestre em Ciências da Reabilitação - Com enfoque em orientações às famílias de crianças com TEA.

Berçário Virtual