Saiba mais sobre o Coronavírus e como prevenir-se.


Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. Alguns coronavírus podem causar doenças graves como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

O novo agente do coronavírus (nCoV-2019) foi descoberto no final de dezembro de 2019 após casos registrados na China. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), até o dia 05/02/2020 foram registrados 24.554 casos em 25 países (sendo que 99% dos casos ocorreram na China) com 492 mortes (99,9% na China), o que mobilizou organismos internacionais e a comunidade científica na busca por respostas sobre prevenção, transmissão e tratamento desse novo tipo de coronavírus (Fonte: https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/situation-reports/). No Brasil, até 03 de fevereiro de 2020, foram 15 casos suspeitos em investigação para o coronavírus (nCoV-2019) em 7 estados, mas nenhum deles foi confirmado. São Paulo é o que, neste momento, apresenta mais casos suspeitos: são 7 em investigação. Estes números de casos e óbitos são dinâmicos e atualizados constantemente.

Até o momento sabe-se que o período de incubação da infecção por coronavírus é de até 14 dias (tempo entre a pessoa se infectar e manifestar a doença). O quadro clínico principal da doença é caracterizado como síndrome gripal, ou seja, a pessoa apresenta febre e manifestações respiratórias, como tosse e até dificuldade para respirar.

Não há motivo para pânico da população brasileira. A epidemia está predominantemente localizada na China e não há casos confirmados no Brasil. O mais importante é se manter informado, por meio de fontes confiáveis, como o site do Ministério da Saúde (https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/coronavirus), incluindo “Perguntas e respostas sobre o coronavírus (nCoV-2019)”.

Até o momento, sabe-se que este novo vírus respiratório é menos contagioso que o Sarampo e com menor letalidade que Influenza. Assim, não se esqueça de manter suas vacinas contra Sarampo e Influenza atualizadas. Além disso, as medidas preventivas mais importantes contra qualquer vírus respiratório são: a higienização frequente das mãos (com água e sabão ou álcool gel) e medidas de “etiqueta respiratória”, como cobrir a boca e nariz com o cotovelo dobrado ao tossir ou espirrar, usar lenços descartáveis e lavar as mãos após.

Dra. Renata D’Avila Couto

Médica Infectologista CRM 109.765

Berçário Virtual
Posts em Destaque